• PIBJPA | Devocionais

O amargo virou doce


"E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: O que vamos beber?"   Ex 15.24



​Esse capítulo 15 registra o primeiro cântico da Bíblia e tem todo o sentido. A vitória sobre o Mar Vermelho, deixando para trás Faraó e seu poderoso exército. Não era pouca coisa.

​Passadas, digamos, as celebrações, chegou a hora de por o pé na estrada. Se estrada ou não, o que tinham pela frente foi um "esticão" de três dias. Deserto sem água, "parada" dura. Logo, logo, veio a reclamação e aí, o grande herói até ali, é posto em cheque.

​O recurso foi a oração. O clamor de Moisés foi respondido e encontraram água, mas esta não estava boa, eram águas amargas. Deus quis estabelecer um processo e, ao invés de operar um milagre resposta imediata, apontou-lhes uma árvore que deveria ser cor-tada e lançada naquela fonte.

​É isso que cantamos como verdade: Deus é Deus e faz do modo dele e esse é sempre o modo certo.

​Pode ser que, nalgum momento, tudo a nossa volta se torne amargo e difícil de digerir. Pode  parecer até sombrio, aí, usemos as ferramentas: oração, confiança e a madeira -a cruz de Cristo. E então, ou fica doce ou o amargo será suportável.    

Pr. Elias Werneck


Oração.png

Filiada às convenções

CBBbranco.png
CBCbranco.png

© Primeira Igreja Batista em Jacarepaguá 2020